Blends de Cafés Especiais

Você sabe o que é blend de café?

Se você é um amante de café, já deve ter ouvido muito a palavra blend, não é mesmo? Assim como alguns tipos de whiskey e outras bebidas, o café, seja tradicional, superior ou gourmet, têm blends. Mas, afinal, o que isso quer dizer?

Bom, vamos começar pelo termo. Blend vem do inglês e significa mistura, combinação, mescla. Só isso já nos dá uma pista para o que são os tais blends de café: basicamente, um mix de grãos de diferentes torras, espécies ou sabores. Um dos exemplos mais comuns que podemos citar é a mistura de café Arábica e café Robusta, as duas principais espécies de café consumidas no mundo.

Por quê?

Os blends podem ser produzidos por vários motivos:

  1. Por vezes, a mistura entre Arábica e Robusta pode ser usada para criar um sabor novo, um café com mais espuma ou mais seco. A mistura de café Arábica (considerado de melhor qualidade e mais caro) e café Robusta (considerado de menor qualidade e mais barato) também permite criações mais acessíveis e saborosas. Os blends Dupier são 100% Arábica.
  2. Criar um café exclusivo, ou seja, uma assinatura ou carro-chefe de uma marca.
  3. Combinar diferentes tipos de sabor, acidez, aroma, doçura e amargor a fim de construir uma nova “fórmula” – é uma alquimia!
  4. Criar diferentes misturas para atender a diferentes perfis e alcançar objetivos diversos. Por exemplo, blends direcionados para prensa francesa (french press), para máquinas de espresso, para filtros e para máquinas de cápsulas.
  5. Experimentar, personalizar, expressar-se artisticamente e matar a curiosidade (afinal, qualquer um pode criar blends próprios.

Como?

O processo de blending varia de acordo com o especialista, o propósito e as preferências. A mistura de grãos diferentes antes da torra, no geral, gera um resultado mais uniforme de mesma coloração e alguns defendem uma combinação mais complexa de sabores. A junção após a torra produz uma mistura de grãos de cores diferentes e, outros afirmam, é a melhor forma de maximizar os sabores individuais de cada grão (visto que a torrefação depende de uma série de fatores como tamanho e tipo do café) gerando um produto mais rico em suas propriedades.

A adição de outros elementos, como nozes, amêndoas, castanhas, cacau ou baunilha, não é considerada blending, embora, algumas vezes, alguns cafés saborizados dessa forma sejam comercializados como blends.

Como sempre dizemos, para saber do que você gosta ou não gosta, é essencial conhecer a origem, tipo e torra dos grãos que compõem o seu café. Assim, você começa a identificar suas preferências e até, quem sabe, a aventurar-se a fazer seu próprio blend!

Para saber mais sobre café, continue acompanhando o blog Dupier.

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

0
plantação de café especial no brasilmaquina de café nespresso